Nissan vende negócio de baterias a grupo chinês

Texto: Miguel Policarpo

A Nissan e a empresa NEC chegaram a acordo para vender o negócio de baterias elétricas recarregáveis ao grupo de investimento chinês GSR Capital, por um valor ainda desconhecido. Apesar do investimento na tecnologia dos elétricos e da condução autónoma, a Nissan precisa de garantir fundos para continuar a sua expansão nestas áreas.

A Nissan e a empresa NEC revelaram em comunicado que a venda do negócio conjunto de baterias elétricas recarregáveis ao grupo chinês GSR Capital não contempla apenas uma única fábrica mas toda a operação – presente em vários mercados como nos Estados-Unidos da América, na Inglaterra e no Japão.

Passa para propriedade do grupo GSR Capital as unidades de produção de baterias de Tennesee, nos Eua, a fábrica em Sunderland, Inglaterra e parte da unidade de desenvolvimento, produção e engenharia de baterias em Oppama, Atsugi e Zama, no Japão. A Automotive Energy Supply Corp. (AESC), empresa detida pela Nissan e pela NEC, deverá ser incluída na venda.

A AESC tem a seu cargo o fabrico das baterias para o Nissan Leaf, a principal referência da Nissan na área dos elétricos, que chega dia 6 de setembro.

Leia também: ProPilot será incorporado no novo Nissan Leaf

 

Partilhar