Mobieco

Mitsubishi aposta nos SUV eletrificados

Texto: Miguel Policarpo
Data: 16 Abril, 2018

A Mitsubishi definiu o seu posicionamento dentro da aliança Renault/Nissan como a marca especializada em SUV eletrificados. O seu sistema PHEV, que foi renovado este ano, será utilizado pelas outras marcas do grupo. A nova gama de modelos Mitsubishi aparece a partir de 2020.

Desde que foi comprada pela aliança Renault/Nissan que a Mitsubishi procurava o seu lugar dentro do grupo. Esse trabalho está concluído e resultou num posicionamento que a define como a marca especialista em SUV eletrificados, cabendo aqui o seu sistema PHEV, conhecido do Outlander, que acabou de ser renovado este ano, mas também modelos puramente elétricos. Isto não quer dizer que a marca se vá retirar de outros segmentos em que tem uma presença muito forte em algumas regiões, como a dos pequenos citadinos ou das pick-up. O plano é que a Mitsubishi colabore ativamente, dentro do grupo, no desenvolvimento de tecnologias de eletrificação, para serem utilizadas também pelas outras marcas da aliança.

A história dá legitimidade a este posicionamento, desde logo pelo lado dos SUV, segmento em que a Mitsubishi foi pioneira em 1982, com o lançamento do primeiro Pajero, que na altura tinha no Range Rover o único rival em termos de veículos todo-o-terreno suficientemente civilizados para serem usados no dia-a-dia. Esta especialização nos SUV foi reforçada em termos de comunicação com as suas doze vitórias no raid Paris-Dakar, ainda hoje um recorde. Quanto aos veículos elétricos, a Mitsubishi trabalha no assunto desde 1966, quando lançou o citadino Minica EV.

Mitsubishi e-Evolution Concept

Segundo uma fonte oficial da marca disse à Turbo: “a aliança tinha muito interesse na tecnologia PHEV da Mitsubishi, desde o início, e vai utilizá-la nas outras marcas.” O sistema PHEV 2.0 – uma analogia com a linguagem informática, para dizer que se trata da segunda evolução do sistema apresentado em 2013 – foi aplicada no último restyling do Outlander, apresentado no recente salão de Genebra. O motor 2.0 a gasolina de ciclo Otto, foi substituído por um novo motor 2.4 de ciclo Atkinson com mais binário, mais eficiência e maior suavidade de funcionamento. Também o gerador e o motor elétrico traseiro são 10% mais potentes e a bateria tem 15% mais capacidade, atingindo os 13,8 kWh. O sistema 4WD passa a ter mais dois modos, acrescentando o Sport e o Snow aos existentes Normal e 4Lock.

Depois deste último restyling que estará no mercado por mais três anos, a nova geração do Outlander PHEV será apresentada em 2020 e será feita com base numa plataforma da aliança, provavelmente uma evolução da CMF que serve de base aos SUV da Renault e da Nissan, devidamente adaptada ao sistema PHEV o que, segundo uma fonte oficial da Mitsubishi: “não será um problema, pois a plataforma já tinha sido pensada para este tipo de aplicações. Será uma mistura de componentes da aliança e da Mitsubishi.”

Leia também: “A identidade da Mitsubishi estará a salvo”

O segundo modelo da nova geração da Mitsubishi será o próximo ASX, que vai descer de segmento, posicionando-se claramente como um modelo do segmento B. Vai utilizar como base a próxima plataforma do Renault Clio e terá uma versão 100% elétrica, esperando-se que chegue ao mercado em 2021. Inicialmente em dúvida, mas agora com possibilidade de se vir a concretizar é o lançamento de uma versão PHEV do atual Eclipse Cross, ainda não se sabendo se será uma versão do sistema usado no Outlander ou um novo, redimensionado.

Nos próximos seis meses, a Mitsubishi garante que terá mais novidades acerca dos seus próximos modelos, mas parece certo que, pelo menos na europa, a oferta irá continuar a orbitar em torno dos nomes ASX, Eclipse Cross e Outlander, se bem que realizados sobre plataformas da aliança e com conteúdos muito diferentes dos atuais.

Partilhar