A fúria de Marchionne por responsável negar fraude de emissões

Texto: Nuno Fatela
Data: 15 Maio, 2018

Quando o caso da Dieselgate ainda estava escaldante, um responsável de comunicação do Grupo Fiat-Chrysler veio negar que a empresa tivesse feito algo semelhante, numa tomada de posição que enfureceu o CEO Sergio Marchionne

Aparentemente, negar que se cometeu alguma prática errada é um ato louvável e que os superiores até apoiam. Mas não em determinadas situações, como agora se veio a saber devido a uma curiosa situação passada na Fiat-Chrysler. Tudo aconteceu pouco mais de uma semana depois da descoberta do Dieselgate do Grupo VW, quando o responsável de comunicação da FCA para os Estados Unidos, Gualberto Ranieri, veio afirmar publicamente que a sua companhia não tinha feito nada semelhante. Mas, pela atenção mediática que declarações como essa podem ter, especialmente em momentos delicados como os que estavam a decorrer, o Diretor-Executivo Sergio Marchionne ficou furioso com o sucedido.

 

No processo entretanto colocado nas autoridades americanas contra a FCA podem ler-se as expressões do CEO para com Ranieri. “Perdeste o juízo? [Are you out off your goddam mind?]” foi uma das questões colocadas pelo responsável máximo, que considerou estas declarações como “totalmente estúpidas e sem consciência”. A descoberta desta situação já mereceu uma reação de Sergio Marchionne, que em entrevista à Bloomberg referiu que a sua fúria se deveu ao facto de Ranieri ter emitido uma opinião sem que o caso fosse discutido a fundo dentro da empresa. “[Fiquei] zangado porque este responsável opinou sobre uma matéria tão importante e complexa sem que o tema fosse tivesse sido totalmente analisado através dos canais apropriados”.

Ou seja, aquela ideia de que, seja bom ou mau, o importante é que falem de nós não se aplica aqui. Marchionne terá considerado que frases como esta, num momento quente, poderiam trazer atenção indesejada e até dar a ideia de que existia uma ligação do grupo italo-americano à fraude do Dieselgate.

 

A verdade é que ainda em 2015 foi colocado em tribunal um processo nos tribunais americanos contra a FCA (revisto em 2017) por fraude relacionada com as emissões do veículo. Além disso, também na Europa foram levantadas suspeitas relativamente a práticas ilegais. Até ao momento não é conhecida nenhuma condenação para o grupo liderado por Sergio Marchionne, mas têm vindo a ser noticiadas possíveis multas de muitos milhões de euros para a empresa por alegadas fraudes às regras de emissões nos Estados Unidos.

Fonte: Autoblog e Jalopnik

 

Partilhar