Ford Mustang mais económico graças a um detalhe

Texto: Miguel Policarpo

O renovado Ford Mustang será mais económico devido principalmente a um detalhe: o redesenho da grelha do pára-choques frontal diminuiu o efeito de arrasto do modelo. E a história desta descoberta é curiosa.

O restyling do Ford Mustang, além de oferecer mais estabilidade, também proporciona melhores consumos, segundo a marca. Mencionar consumos e Ford Mustang na mesma frase continua a ser um pouco estranho, apesar de o fator dos consumos se revestir de uma importância significativa na gama EcoBoost. São sinais dos tempos a que nem o intemporal Mustang resiste.

Seja como for, e como os consumos também estão na ordem do dia para a Ford, Mike Del Zio, um engenheiro da marca, testou o renovado Ford Mustang em pista. O responsável registou discrepâncias na performance do modelo perante os dados auferidos nos testes no túnel de vento.

Já que se encontrava em pista com Jonathan Gesk, um engenheiro responsável na conceção da aerodinâmica, Mike Del Zio inventou uma solução prática no local: colocar fita adesiva na zona inferior da grelha do pára-choques dianteiro, preenchendo um espaço vazio. De acordo com o responsável, este engenho alterou de imediato o comportamento do Ford Mustang, registando melhorias ao curvar a alta velocidade. “A fita fez toda a diferença”, referiu Del Zio.

Dada a descoberta de Mike Del Zio, os engenheiros da marca procederam à reformulação da grelha, elaborando uma “grelha ativa”, que fecha quando o automóvel atinge velocidades altas. Desta forma, reduzindo o efeito de arrasto através da grelha, bem como devido a outras reformulações no modelo, o renovado Ford Mustang terá uma melhoria nos consumos até aos 5,6%, comparativamente ao modelo anterior.

 Leia também: Ford atualiza Mustang

Partilhar