Ford Mustang já “escreve” chinês

Texto: Nuno Fatela

Este é um passo importante que demonstra a evolução dos sistemas de infotainment e ajuda a reforçar o apelo do histórico modelo da oval azul no importante mercado chinês.

A Ford tem, no Mustang, o coupé desportivo mais comercializado em solo chinês, e agora a marca anunciou mais uma evolução para reforçar o nível de atração do modelo nesta nação asiática. Fruto de um trabalho do Centro de Pesquisa e Engenharia que o fabricante americano detém em Nianjing, o Pony Car “foi à escola” aprender a reconhecer os caráteres chineses, para potenciar a utilização dos sistemas de infotainment por parte dos automobilistas do Império do Meio. Esta foi uma tarefa árdua, já que falamos de mais de 2500 símbolos que o sistema SYNC3 teve de aprender, além de ser capaz de reconhecer a sua escrita mediante diferentes caligrafias. Além disso, e já que estava com a “mão na massa”, a Ford aproveitou também para aperfeiçoar os comandos vocais, de forma a perceber os sotaques das várias regiões da China e saber quais os hábitos dos condutores na organização das frases. Foi mesmo dado um exemplo desta situação, com a Ford a explicar que o Mustang vai conseguir saber que quando um chinês pergunta “Onde estou?”, ao contrário do que ocorre em muitos outros países, não deseja saber o nome da rua especificamente, mas apenas um edifício ou outro ponto de referência.