Mobieco

Faraday Future FF91 é uma “bala elétrica”

Texto: Nuno Fatela

Acelerando até aos 100km/h em 2,4 segundos, o SUV elétrico da Faraday entra em produção no próximo ano.

Ainda ontem levámos até si o Top-10 dos modelos com mais veloz aceleração de sempre e já hoje surgiu mais um automóvel que entraria diretamente para o pódio deste ranking. Falamos do Faraday Future FF91, um modelo que no momento de apresentação confirmou aquilo que já tinha deixado antever em vídeo, superando o Tesla Model X P100D e o Bentley Bentayga e tornando-se no SUV elétrico com a mais rápida aceleração de sempre, demorando apenas 2,4 segundos a atingir os 100km/h. Com produção a partir de 2018, esta proposta de luxo foi desvendada num evento exclusivo antes da primeira aparição pública, que vai ocorrer amanhã, na edição deste ano da Consumer Eletronics Show, em Las Vegas.

 

Utilizando uma conjugação de motores elétricos para atingir uma potência máxima acima de 1050CV enviada para as quatro rodas, destaque para a vectorização em tempo real do binário no eixo traseiro direcional. Recorrendo a baterias com capacidade de 130kWh, o FF91 utiliza uma tecnologia patenteada pela Faraday Future denominado “Echelon Inverter”, que segundo indica a marca, permite obter mais energia com recurso a um sistema mais compacto. Assim em carga rápida seria possível obter o equivalente a 800km numa hora, e com um sistema de recarga para habitações com 240V é possível garantir 50% da autonomia máxima de 700km em apenas 4 horas e meia.

 

O Faraday Future FF91 tem 5250mm de comprimento e 2283mm de largura, dimensões similares às do Mercedes Classe S, enquanto a altura se situa nos 1589mm. Com o design exterior a focar-se na eficácia a rasgar o vento, o SUV com maior aceleração do planeta destaca-se por um perfil extremamente aerodinâmico que é enfatizado pelas linhas descendentes da parte traseira do teto. Com as portas a apresentarem abertura automática e sensores para evitar colisões com obstáculos, o interior conta com avançadas tecnologias desenvolvidas com a LeEco (principal parceira da Faraday, que também está envolvida no desenvolvimento do primeiro Aston Martin elétrico, o RapidE). Além de garantir integração do smartphone com o infotainment do automóvel, o FF91 destaca-se também pela sua inteligência artificial, que lhe permite ir aprendendo as preferências dos passageiros e otimizar a experiência a bordo.

 

Preparado para a condução autónoma, o Faraday Future FF91 analisa o ambiente em redor com recurso a treze radares, doze sensores ultrassónicos, dez câmaras HD e o primeiro sensor LIDAR 3D retrátil colocado num modelo de produção. Além de seguir sozinho viagem, este SUV também poderá estacionar sem nenhum ocupante a bordo, e, quando o proprietário regressa ao parque de estacionamento, basta informar o automóvel para que este venha ter consigo. Os últimos destaques vão para a substituição dos retrovisores por apêndices com câmaras, e para a utilização da tecnologia PDLC (Polymer Dispersed Liquid Crystal) nos vidros laterais e traseiro e teto panorâmico, que reduz a penetração da luz solar no habitáculo sempre que os passageiros desejem através do toque nesta superfície. Integrando os segmentos de topo do mercado automóvel, o Faraday Future FF91 deve chegar em 2018 com preços a rondar os 170.000€ na Europa, e a marca informa que os primeiros 300 clientes vão ser recompensados com uma exclusiva edição de lançamento denominada “Alliance”.