Como é o crash-test de um Koenigsegg Regera…

Texto: Nuno Fatela
Data: 28 Dezembro, 2017

 

A forma como se combina a música escolhida e o ritmo das marteladas que um funcionário vai dando no Regera é uma das muitas partes que conferem especial brilhantismo à obra publicada pela Koenigsegg.

As grandes marcas são obrigadas a garantir a segurança dos seus automóveis através dos crash-tests, mas esta premissa também se aplica aos pequenos fabricantes como a Koenigsegg. No entanto, existe uma diferença. Enquanto nos modelos de grande volume são dispensadas diversas unidades para os múltiplos testes, a pequena marca nórdica recorre a apenas um exemplar, reconstruído após cada avaliação. E o motivo é simples de explicar. Este processo de reconstrução fica mais barato do que produzir um novo carro.


Descubra neste artigo as decorações que os funcionários da Koenigsegg escolheram para o Regera


São precisamente esses crash-tests, juntamente com as designadas “provas de abusos” ao Regera que surgem agora no vídeo publicado pela Koenigsegg. Esta segunda fase é porventura a mais interessante de ver, já que mostra como o hiperdesporivo elétrico suporta várias marretadas e as consequências de passar sobre lombas acima da velocidade recomendada. Uma obra onde a própria banda sonora está colocada em consonância com vários momentos, tornando mais divertido o vídeo com esta verdadeira tortura ao Koenigsegg Regera…

 

THANK YOU FOR 1 MILLON FOLLOWERS! Thats SMASHING! ?

Uma publicação partilhada por Koenigsegg (@koenigseggautomotive) a

Partilhar