Chinesa Geely quer entrar no capital da Daimler

Texto: Nuno Fatela
Data: 15 Dezembro, 2017

Através de um investimento na ordem dos quatro mil milhões de euros a empresa chinesa (que já detém a Volvo e a Lotus) poderá tornar-se na terceira maior accionista do grupo da Mercedes e da Smart.

A Geely não para de avançar para novos investimentos, e o grupo que é desde 2010 proprietário da Volvo prepara nova ofensiva após o lançamento da Lynk&Co e, mais recentemente, a aquisição de uma posição maioritária na Lotus. Desta vez o alvo é a Daimler, na qual o consórcio chinês poderá vir a ser a breve trecho o terceiro maior accionista. Para tal pretende avançar com uma verba na ordem dos quatro mil milhões de euros, que lhe poderá permitir tornar-se no terceiro maior accionista da companhia alemã, superando os 3,1% da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi. Este montante representa, no entanto, apenas entre 3% e 5% do total de ações da Daimler, abaixo da posição do fundo do Kuwait, que está na posse de 6,8%, e ainda dos 70,7% detidos através dos investidores institucionais da própria Daimler.

 

Esta é a segunda ofensiva dos chineses da Geely para entrar no capital da Daimler, após ter visto recusada no final de novembro a proposta de negociação direta com que pretendia comprar uma participação de 5% a um preço mais baixo por cada ação. Apesar de ter recusado esse avanço, logo na altura o gigante germânico indicou que não se opunha à compra no mercado aberto, o que deverá agora ocorrer. A informação sobre este negócio teve origem nos meios de comunicação detidos pelo estado chinês, e tem vindo a ser difundida internacionalmente.

Partilhar