Mobieco

Carro elétrico – prós e contras

Texto: Marco António

 

O carro eléctrico se por um lado é uma das melhores soluções do ponto de vista da mobilidade para responder às questões actuais do aquecimento global, da qualidade do ar que respiramos e da dependência que existe dos combustíveis fosseis por outro ainda tem muitos desafios pela frente e um deles, talvez o mais importante seja o desenvolvimento das baterias que ainda têm uma densidade energética reduzida. O armazenamento da energia eléctrica é por isso um ponto vital para a sustentabilidade de uma mudança de paradigma energético que se deseja rápida.

Vejamos então quais a vantagens e as desvantagens dos carros eléctricos.

Eléctrico vs Gasolina

EléctricoGasolina
Zero emissões (em utilização)

Rede Eléctrica ainda reduzida

Autonomia média: 200 a 250 Km

Tempo de carga ainda demorado

Custo por Km reduzido

Emissões mais elevadas

Vasta rede de abastecimento

Autonomia superior

Reabastecimento rápido

Custo por Km elevado

Vantagens
Maior eficiência: A média de consumo equivalente para um veículo a gasolina é de 0,98 Kwh por quilómetro contra 0,1 a 0,23 KWh por Km de um veículo elétrico
Condução silenciosa: Os veículos eléctricos oferecem uma condução silenciosa com níveis de ruído muito reduzidos
Zero emissões: Em utilização o veículo eléctrico é uma solução 100% limpa.
Custos de utilização: O custo da energia eléctrica dispendida pelos veículos eléctricos com um sistema de armazenamento de energia em baterias corresponde a um terço do valor do custo do combustível utilizado por carros com motores de combustão.
Travagem regenerativa: A travagem regenerativa utiliza o facto do motor eléctrico poder funcionar como gerador recarregando desse modo as baterias durante a travagem e nas desacelerações
Menos impostos e mais incentivos: Os carros eléctricos beneficiam actualmente de uma redução total do ISV e do imposto de circulação para além de um incentivo de 2250 euros para o caso dos clientes particulares. A essa ajuda acresce alguns incentivos das próprias marcas.
Condução: O facto do binário nos carros eléctricos ser constante permite uma condução mais agradável. Este atinge o seu valor máximo mal arrancamos.
Desvantagens
Baterias : Uma das grandes desvantagens das baterias é o seu peso e uma reduzida densidade energética. Esta tem no entanto aumentado, um exemplo é o novo Renault ZOE 40 com uma autonomia real superior a 300 Km.
Autonomia: A autonomia dos veículos eléctricos ainda é limitada quando comparada com um veículo com motor de combustão. Esta tem no entanto aumentado estando hoje a média entre os 200 e os 250 Km.
Tempo de carga: As baterias de iões de lítio já permitem que quando carregadas em locais específicos (postos de carregamento rápido, como aqueles que se encontram nas áreas de serviço da A1 e da A2) possam atingir cerca de 80% da sua capacidade em cerca de 20 minutos a 30 minutos. A carga total quando efectuada numa tomada normal pode no entanto durar até 8 horas, ou mais, conforme capacidade de armazenamento da bateria e a potência do posto de carregamento. Mesmo assim é bastante mais rápido reabastecer um carro convencional.
Preço: Apesar do custo de utilização mais baixo, os veículos elétricos apresentam em contrapartida um preço normalmente mais elevado, devido ao facto de ser produzido em pequenas séries. O custo das baterias ainda tem um peso significativo, apesar do custo de armazenamento do KWh ter baixado bastante nos últimos anos (atualmente situa-se ao redor dos 200 €/KWh).
Produção de electricidade: Dependendo da forma como é produzida a electricidade, pode haver emissões de CO2 relacionada com a circulação dos veículos elétricos. Quanto maior for a componente renovável menor são as emissões de CO2 associadas à produção de eletricidade. Em Portugal esse valor tem vindo a baixar graças à geração eólica.