Bosch produz novos travões mais duradouros e ecológicos

Texto: Nuno Fatela

Entram este mês em produção os novos travões com revestimento de tungsténio, que diminuem em 90% os pós criados pela travagem e ainda têm um comportamento mais eficaz do que os componentes atuais.

A Bosch dá este mês início à produção dos seus novos travões com revestimento de tungsténio, um componente que está a ser designado como iDisc. Esta é uma solução com vantagens praticamente a todos os níveis, já que consegue uma maior eficácia de travagem mas também reduz o impacto ambiental. Tendo em conta que estudos recentes afirmam que 32% de todas as emissões de partículas no trânsito rodoviário são causadas pelo pó dos travões, o anúncio de que este iDisc reduz em 90% estas emissões representa um enorme benefício.

Segundo é explicado, estes travões com revestimento de tungsténio têm o dobro do período de vida útil, conseguindo além disso uma eficácia de travagem ao nível dos compostos carbo-cerâmicos que habitualmente são utilizados nos desportivos. Outra vantagem está no facto de não ganharem ferrugem. Esta cobertura em tungsténio é aplicada aos Bosch iDisc fabricados em ferro fundido (como os componentes mais utilizados atualmente), mantendo por isso uma aparência sempre polida ao longo da utilização. Para tal, são efetuados processos de tratamento mecânico, térmico e por galvanização antes da aplicação do revestimento.

Embora não exista confirmação oficial, os americanos do Autoblog referem que a estreia desta nova tecnologia de travagem em modelos de produção será feita pelo novo Porsche Cayenne. E a explicação tem lógica. Porque a Bosch é a única a fabricar estes travões com revestimento de tungsténio e a marca alemã confirmou a sua utilização no SUV.

Então, qual o grande problema deste novo componente? Como habitual nas novas tecnologias… o preço. De momento ele é três vezes superior ao dos habituais discos em ferro fundido, reduzindo a faixa de modelos que o podem aplicar aos segmentos mais altos do mercado. Esta situação poderá, no entanto, ser brevemente alterada com o progressivo crescimento da procura e, consequentemente, o aumento da eficácia e volume de produção que tragam os preços para patamares mais baixos. Enquanto esse momento não chega, outras soluções podem ajudar a reduzir o impacto ambiental dos sistemas de travagem. Como, por exemplo, os filtros de partículas para travões que foram revelados pela Mann-Hummel no último mês.

Partilhar