BMW “M” elétricos vão surgir no futuro

Texto: Nuno Fatela

Quem o afirma é o responsável máximo da divisão de performance da marca bávara, Frank Van Meel.

Com a eletrificação das motorizações a abranger praticamente todos os segmentos de mercado, os desportivos também vão futuramente abraçar a introdução destas novas tecnologias. Quem o afirma é o responsável máximo da BMW M, Frank Van Meel, que, em entrevista à AutoExpress, explicou que a estratégia da divisão que lidera é começar, numa primeira fase, pela introdução de motores híbridos. No entanto, ao invés do que ocorre com a maioria dos automóveis, o foco não estará na diminuição dos consumos, mas antes na utilização da combinação de motores a combustão e elétricos para potenciar ainda mais as performances. Como explica Van Meel, a eletrificação “vai acontecer, a questão é quando vai acontecer”. De momento ainda temos a questão da relação peso-potência com a eletrificação, o que dificulta a sua introdução numa filosofia de desportivos. Já temos características como o start&stop a caminho dos BMW M, e o próximo passo é a eletrificação. No final, também vão existir veículos elétricos puros, mas ainda irá levar algum tempo”.

Para estes projetos, Frank Van Meel confirmou que está a ser mantida uma relação estreita com a BMW i, de forma a obter as mais recentes inovações para as baterias, motores elétricos, sistemas de refrigeração e peso, para saber quando deve avançar efetivamente o desenvolvimento de BMW M híbridos e elétricos. No entanto, foram assinaladas as diferenças entre as duas divisões, com Van Meel a refutar a ideia de um BMW i8 com assinatura da divisão M. “Isso não faria sentido. São dois caminhos distintos. A BMW M é sobre desportivismo sem compromissos, enquanto o Projeto i olha para um futuro e uma eficiência sem compromissos”.