Mobieco

BMW: expansão da gama elétrica na calha

Texto: Miguel Policarpo

A BMW poderá expandir a gama dos modelos eléctricos, reforçando a ofensiva na mobilidade elétrica. A marca registou as denominações que vão desde o i1 ao i9 e do iX1 ao iX9.

Novos modelos elétricos poderão estar nos planos da BMW, uma vez que o fabricante alemão registou as denominações que compreendem desde o i1 ao i9 e do iX1 ao iX9. A informação foi divulgada por Harald Krueger, CEO da BMW, num evento de imprensa em Munique, refere o meio Automotive News.

Ao citadino i3 e ao i8 híbrido plug-in deverão juntar-se pelo menos dois novos modelos elétricos, um provável i5 e outro que poderá designar-se por i9, avança o mesmo meio. Dado que a letra ‘X’ corresponde ao segmento SUV/Crossover da marca, o futuro passará também por modelos elétricos desta classe.

Leia também: Um BMW Isetta do Século XXI

Krueger indica inclusivamente que o próximo veículo elétrico a sair das fábricas da BMW será uma variante do X3, o iX3: “Em 2020 lançaremos o X3 totalmente elétrico. Nele juntam-se o X e o i”, diz o responsável.

Recorde-se que a BMW tinha revelado em maio que em 2021 começará a produzir na fábrica de Dingolfing, na Alemanha, um modelo elétrico cujo nome de código é o “iNext”. A marca investiu 200 milhões de euros na investigação às baterias para veículos elétricos, o que reflete a importância crescente da mobilidade elétrica para a BMW. O departamento M vai passar a ter híbridos.

As denominações registadas pela BMW sugerem que o fabricante também poderá estar a planear a expansão da gama dos SUV, com os supostos X8 e X9. Esses topos de gama juntar-se-iam a uma aposta que para o ano trará aos mercados o X2 e o X7. “A nossa ofensiva nos modelos é também uma ‘ofensiva-X’. É por isso que chamo a 2018 o ano X”, refere Krueger.

Leia também: BMW i8 Roadster desvendado no Salão de Los Angeles

Partilhar