BMW e Audi na guerra aos diesel mais antigos

Foi assinado um acordo com o governo da Baviera para ajudar a mitigar a poluição dos diesel mais antigos. Em contrapartida pela entrada da BMW e Audi na guerra aos diesel Euro5, reduzindo os seus níveis de poluição, vão surgir incentivos para a aquisição de modelos mais recentes

 

Com a proximidade das eleições para os governos federais na Alemanha, aumentou a pressão por parte dos políticos para que os fabricantes ajudem no combate à poluição atmosférica nas grandes cidades. Respondendo a esta convocatória, foi anunciada a presença da BMW e Audi na guerra aos diesel mais antigos, com os dois fabricantes com sede na Baviera (Munique e Ingolstadt) a comprometerem-se em garantir que pelo menos 50% dos diesel Euro5 atingem níveis de NOx mais baixos e assim ajudam a reduzir a poluição nas grandes cidades. As duas marcas assumem todos os custos pelo desenvolvimento e certificação de novos controlos de motor para atingir estes objetivos. Além de ajudarem a reduzir os níveis de gases nocivos para a saúde, esta medida procura também ajudar a recuperar a imagem das marcas germânicas, cuja reputação foi afetada pelo Dieselgate.

 

Da parte das autoridades alemãs vão surgir contrapartidas, como a introdução já em julho de incentivos para a troca de modelos abrangidos pelas normas Euro3 e Euro4 pelos novos e mais eficientes Euro6. Com os diesel em queda devido à fraude de emissões do Grupo VW e, principalmente, pela ameaça de limitar o acesso às grandes cidades como Munique, o CEO da BMW, Harald Krueger, apoiou esta medida e disse que é “uma opção mais inteligente que a proibição de condução”. Curiosamente, a ADAC, organização rodoviária germânica, já veio deixar um conselho aos condutores, para que aguardem pelo outono e pela entrada da norma Euro 6d para concretizarem a troca dos diesel mais antigos por novos automóveis.

 

Fonte: Automotive News Europe

Partilhar