Audi A8 terá suspensão totalmente ativa

Texto: Nuno Fatela

Começa aqui a suspensão totalmente ativa do Audi A8, que garante flexibilidade e adaptação a cada momento para que nenhuma irregularidade da estrada seja sentida a bordo. É mais um dos benefícios da integração do sistema elétrico de 48 volts, que também terá grande impacto na segurança do automóvel.

O novo Audi A8 pretende corresponder às preferências de todos os condutores. Para tal, o topo de gama da marca alemã, com apresentação marcada para dia 11 de julho, vai contar com uma suspensão totalmente ativa que tem por base o sistema elétrico de 48 volts, pela primeira utilizado como o principal sistema elétrico. Através dos vídeos, das duas fotos e da explicação dos parágrafos seguintes, descubra como funciona esta suspensão que pretende dar um novo significado ao termo “conforto”.

 

Para esta suspensão eletromecânica totalmente ativa a marca germânica optou pela introdução de motores elétricos junto de cada roda e alimentados pelo sistema de 48V, acompanhados de novos componentes como um tubo rotativo e uma barra interna de torção em titânio, e uma alavanca que exerce até 1100Nm na suspensão através de uma haste de acoplamento. Para a adaptação instantânea tem ainda papel fulcral a câmara na dianteira, que deteta as irregularidades na estrada e atua em conjunto com a plataforma eletrónica do chassis (EPC) para um ajuste preditivo. Este processo completa-se em milissegundos, e a câmara utilizada gera informações sobre as condições da estrada 18 vezes por segundo.

Assim quando encontra um buraco, por exemplo, o veículo já sabe as adaptações que deve fazer na suspensão para que esses obstáculos ao conforto sejam totalmente eliminados. Em conjunção com os atributos das suspensões pneumáticas, a marca de Ingolstadt afirma que este novo conceito garantirá uma experiência de condução totalmente nova. Por isso a Audi afirma resume que ao ser “irrepreensível nos altos níveis de conforto, o novo sedan de luxo fica sempre próximo da estrada e com um estilo de condução dinâmico”.

 

A suspensão totalmente ativa também minimiza o rolamento em curva e as oscilações causadas pelas acelerações e travagens, o que permite ao condutor guiar de forma totalmente dinâmica mantendo o veículo sob controlo e não sentido movimentos na secção posterior. Combinando a dinâmica de suspensão com um eixo traseiro direcional, a Audi afirma que no A8 resolveu o conflito entre agilidade e estabilidade.

É ainda indicado que, em conjunção com a análise da envolvência a 360 graus, existe ainda um aumento da segurança passiva. Um dos casos é na deteção de colisões iminentes, em que a carroçaria se eleva em 80mm em somente meio segundo. Assim, a suspensão totalmente ativa permite direcionar as forças do impacto para as zonas de maior resistência do Audi A8, reduzindo para metade os efeitos que os passageiros sentem nestes embates.

 

Pelas suas grandes dimensões o Audi Q7 serviu de “cobaia perfeita” para a marca comprovar os benefícios do sistema elétrico de 48 volts. Agora com o A8 a utilização é ainda mais intensiva, ajudando à redução das emissões e na introdução de capacidades adicionais de condução autónoma.

Partilhar