As marcas mais vendidas em Portugal durante 2017

Texto: Nuno Fatela
Data: 3 Janeiro, 2018

Já são conhecidos os dados finais do mercado automóvel nacional durante o último ano. Com um aumento global de 7,7%, embora com uma descida nos números relativos a dezembro, as vendas de automóveis em Portugal são mais uma prova da evolução positiva dos dados económicos.

A ACAP deu a conhecer os dados finais (provisórios) do mercado automóvel português em 2017, que mostram uma evolução positiva de 7,7%. Estes dados traduzem a subida das vendas de 247398 viaturas, em 2016, para um total de 266386 veículos durante o ano que agora terminou, registando-se também um crescimento em todas as categorias. Entre as marcas o destaque vai desde logo para a Renault, que consolida duas décadas de liderança no mercado nacional, bem como para a Mercedes, que ficou a apenas 200 unidades que entrar para o Top-3 de vendas. Entre os grandes vencedores do mercado automóvel português em 2017 estão também a Dacia e a Hyundai, os emblemas do Top-20 das vendas que mais cresceram nos últimos doze meses.

(1) Renault – 30112 (+16,4%)
(2) Peugeot – 21102 (+6,3%)
(3) Volkswagen – 16473 (-3,3%)
(4) Mercedes – 16273 (+6,3%)
(5) BMW – 14534 (+1,9%)
(6) Opel – 13186 (+9,3%)
(7) Nissan – 12975 (+10,8%)
(8) Fiat – 12022 (+18,1)
(9) Citroën – 10858 (+9,5%)
(10) Audi – 9614 (+1,2%)
(11) Ford – 8752 (+7,4%)
(12) Toyota – 8530 (+1,6%)
(13) Seat – 8234 (-1,0%)
(14) Dacia – 6612 (+22,1%)
(15) Kia – 5489 (+13,3%)
(16) Volvo – 4605 (+5,5%)
(17) Hyundai – 3476 (+37,2%)
(18) Smart – 3034 (+3,0%)
(19) Mini – 2766 (+5,8%)
(20) Mazda – 2766 (+5,8%)

Relativamente aos resultados mensais, a ACAP recordou que dezembro, com uma descida de 0,1% comparativamente ao período homólogo, para um total de 22206 viaturas transacionadas, representou a primeira quebra nas vendas desde o trimestre inicial de 2017. Um resultado influenciado pelo decréscimo no mercado de comerciais ligeiros (4564; -0,1%) e dos pesados (584 (-11,8%), que contrapõem a subida de 0,4% dos ligeiros de passageiros para 17058 viaturas saídas dos concessionários.

Os resultados anuais mostram, no entanto, uma evolução positiva em todas as categorias. O maior impulsionador dos registos positivos é o mercado dos ligeiros de passageiros (222134; +7,1%), mas também contribuíram para estes números os acumulados dos comerciais ligeiros (38520; +10,4%) e dos pesados (5732; +10,7%). Estes números mostram novamente como o mercado automóvel se tem configurado como um verdadeiro indicador da “saúde” da economia.Após vários anos de decréscimo nas vendas, que acompanharam a crise vivida durante o início da década, os resultados têm vindo a crescer em consonância com a evolução positiva das contas nacionais.

Partilhar