As falhas dos compactos premium

Verdadeiras minas de ouro para os fabricantes premium, os pequenos compactos são modelos de elevado carácter aspiracional que conferem o acesso a emblemas de referência a muitos compradores. A promessa de classe superior é algo que os clientes esperam ver não apenas no interior mas também na mecânica. Ainda assim, ninguém está isento de críticas ou de poder sofrer alguns problemas com o automóvel, independentemente da marca escolhida. Veja aqui, no caso dos compactos premium, quais os problemas mais habituais…

Alfa Romeo Giulietta
Limitações ou insuficiências no espaço de movimento dos travões
Faróis de nevoeiro desalhinhados
Audi A3 8P
Tubos de travão partidos/porosos
Molas de chassis ou partidas
Cobertura do eixo de transmissão partido
Audi A3 8V
Desgaste irregular de discos de travão
Pára-brisas deteriorado dificulta visão ao longe
Direção desalinhada e desgaste irregular dos pneus
BMW Série 1 (E81, E82, E87 e E88)
Faróis desalinhados
Fugas de óleo nos amortecedores
Tubos dos travões com fuga ou partidos
BMW Série 1 F21
Óticas dos faróis de nevoeiro danificadas
Pára-brisas deteriorado que dificulta visão ao longe
Mercedes Classe A W169
Desgaste irregular de discos de travão
Mercedes Classe A W169
Molas da suspensão ou dos amortecedores partidas
Os Mercedes Classe A mais recentes (W176) destacaram-se pela positiva, com a melhor avaliação em todo o Used Car Report da Dekra. Um modelo para o qual não foram apontados defeitos de monta.

 

Aproveite e descubra também neste link os dados referentes às principais falhas dos 50 modelos mais vendidos em Portugal, também com base no mesmo estudo da Dekra.

Partilhar