Arteon é a nova berlina da Volkswagen

Texto: Nuno Fatela

Disponível com seis motorizações, três gasolina e três diesel, o Arteon coloca-se acima do Passat na gama do líder do mercado mundial.

Com entrada em comercialização prevista para o segundo semestre, o novo Volkswagen Arteon já foi totalmente revelado pela marca germânica. Colocando-se acima do Passat, embora a marca afirme que não se trata de um substituto do CC, o modelo inspira-se no Sports Coupé Concept GTE que foi apresentado em 2015 no mesmo palco, o Salão de Genebra. A imagem revela uma berlina três volumes de linhas coupé que conta com seis motorizações TSI e TDI, enquanto o habitáculo incorpora diversas tecnologias já apresentadas pela marca em propostas como o Passat. Destaque ainda para as novidades nas tecnologias de assistência ao condutor.

 

Fabricado com base na plataforma MQB, o Volkswagen Arteon tem 4,86m de comprimento, 1,87m de largura e 1,43m de altura, com os eixos separados por 2,84m. A marca afirma que o design exterior introduz elementos de inspiração desportiva num modelo que ainda assim se mantém fiel aos códigos do seu segmento de elegância de espaço, e onde se destaca a grande distância entre as rodas dianteiras e traseiras, a linha de teto expandida e descendente na secção posterior ao modo dos coupé e ainda um grande portão da mala. Ao abrir este compartimento do Volkswagen Arteon a palavra-chave será espaço, com uma capacidade de 563L apenas superada no segmento pelo registo do Skoda Superb.

 

A Volkswagen destaca ainda os traços da dianteira do Arteon, com a berlina a oferecer uma atraente combinação entre a grande grelha e as óticas compostas apenas por LEDS, com a iluminação diurna a fundir-se com os frisos horizontais. O visual exterior é ainda adornado com jantes que podem ter dimensões entre as 17’’ e as 20’’. Disponível com três níveis de equipamento, além da versão base existem ainda as versões superiores Elegance, mais direcionada para os que preferem o luxo, e R-Design, que oferece um visual mais desportivo ao modelo.

Esta nova aposta do fabricante germânico surge com um total de seis motorizações entre os 150CV e os 280CV, numa gama composta por três blocos a gasolina e igual número de opções nos diesel. Na primeira vertente encontramos o 1.5 TSI Evo, de 150CV e combinado com transmissões manuais de seis relações ou automáticas DSG de sete velocidades, e ainda os 2.0 TSI de 190CV e 280CV apenas com a caixa automática. No caso dos diesel encontramos três níveis de potência para o motor 2.0 TDI, com 150CV e 190CV (ambas disponíveis com as duas transmissões acima referidas) e ainda 240CV, apenas com a caixa DSG. De referir que os modelos mais potentes a gasolina e diesel contam com o sistema de tração integral 4MOTION, que pode ser também equipado no 2.0 TDI de 190CV.

 

O interior oferece a elegância e materiais já conhecidos do Passat, e o Volkswagen Arteon também se destaca pela apresentação gráfica das informações, com recurso a um painel de instrumentos digital, um head-up display e o grande ecrã central de 9,2’’. No capítulo da evolução tecnológica a nova berlina-coupé também promete surpreender, com sistemas como o detetor de fadiga ou a assistência de condução do programador ativo de velocidade, que além de manter a velocidade também cumpre os limites legais ao seguir outro automóvel. Junta-se ainda a segunda geração do Emergency Assist, que consegue agora não apenas reduzir a velocidade caso verifique que o condutor não está atento nem reage aos múltiplos avisos, mas também passa a ser capaz de, monitorizando o trânsito, ir reduzindo a velocidade e encostando-se ao lado direito da via. Uma última referência para a tecnologia de iluminação, que agora vai buscar informações ao GPS para antever as necessidades de direcionamento do foco e, desta forma, conseguir aumentar a visibilidade do condutor.