Alta voltagem na pista

A eletrificação faz há muito parte do quotidiano dos fabricantes de híper-carros (LaFerrari, McLaren P1, Porsche 918) mas, em qualquer desses casos, é mais correto falar de “hibridização”. O que está na forja é muito mais inspirador: carros com propulsão exclusivamente elétrica, nalguns casos com potências acima dos 1300 CV

 

Depois de a Tesla abrir as “hostilidades” afirmando que o Model S cumpre os 100 Km/h em 2,4 segundos a resposta está a ser mais rápida do que muitos poderiam imaginar e comprova o que já se sabia: os chineses poderão mesmo vir a liderar a mobilidade do futuro. Isso mesmo é ilustrado pelo facto de o novo recorde absoluto do Nordshleife (Nurburgring) ser, desde há dias, pertença do NIO EP9 que superou em mais de seis segundos o anterior melhor tempo estabelecido por um Lamborghini Uracan Performance.

Desenvolvido pela Next EV, empresa de capitais chineses, com escritórios e centros técnicos nos EUA e na Alemanha, o NIO EP9 beneficia do forte envolvimento que a Next EV mantém desde há quase três anos no Campeonato de Formula E, onde faz correr Nelson Piquet Jr e Olivier Turvey. Prova disso é a construção em materiais ultra-leves que, no entanto, asseguram uma estrutura de alta resistência, capaz de permitir explorar em pleno os 1360 CV de potência garantidos pelos quatro motores elétricos que são alimentados por uma bateria de iões de lítio que anuncia uma autonomia de 425 km… sem especificar em que condições. A velocidade máxima anunciada é de 310 Km/h e os 100 km/h no arranque chegam ao fim de 2,7 segundos. A produção inicial de nove unidades está já vendida. Mesmo que o preço ronde os 1,33 milhões de euros.

 

Rimac Concept One

Entre os principais rivais que o Nio Ep9 terá de enfrentar, destaca-se o Concept One desenvolvido pela Rimac uma empresa croata que desde 2011 marca presença mais ou menos fugaz nalguns dos principais salões internacionais. Foi o que aconteceu há seis anos quando em Geneve revelou um híper desportivo elétrico que deu nas vistas pelas doses massivas de tecnologia e um design desenho sofisticado.

Desde então, porém, uma espécie de “nuvem de silêncio” envolveu a atividade da Rimac que agora está de volta. O Concept One evoluiu de 1088 CV de potência para 1224 CV disponibilizados por quatro motores que atuam um em cada roda. A gestão de toda esta dose de adrenalina está a cargo de um sofisticado sistema de vectorização do binário que assegura a distribuição ideal do torque em função das diferentes condições de circulação. A importância deste sistema é determinante, tendo em conta que o binário máximo (1600 Nm) está disponível desde o arranque. Além das dimensões compactas dos motores, outra originalidade reside no facto de na frente a transmissão ser direta (uma única velocidade) enquanto na traseira cada um dos propulsores tem associada uma caixa de duas velocidades de dupla embraiagem.

Também a bateria de Lítio, Magnésio e Óxido de Cobalto tem agora uma capacidade de 90 kWh, para assegurar uma autonomia anunciada de até 350 Km.

A Rimac reclama para o Concept One performances que estão em sintonia com a aparência e a tecnologia incorporada (355 Km/h de velocidade máxima e os 0-100 km/h em 2,5 segundos) ao mesmo tempo que fez saber que apenas são produzidas oito unidades, cada uma com o preço de 900 mil euros.

 

Um Corvette elétrico

Claro que os americanos não podiam ficar de braços cruzados perante a ofensiva chinesa e croata. E se os planos da Tesla são bem conhecidos, cabe aqui uma justa referência aos planos da Genovation que há menos de um ano atrás apresentou no Concurso de Elegância de Peble Beach, na Califórnia, um protótipo elétrico com base no… Chevrolet Corvette. O “livro” das encomendas para as primeiras unidades do GXE (as entregas estão previstas para 2019) está já aberto, devendo cada interessado fazer um depósito de 250 mil dólares, para um preço final estimado de 750 mil dólares.

Para além d base mecânica e carroçaria do Corvette poucos são os detalhes técnicos conhecidos do GXE. Segundos os seus responsáveis, utilizará dois motores elétricos funcionando em paralelo para uma potência máxima de 700 CV, tração integral e caixa manual – uma espécie de ponto de honra da Genovation que garante que só dessa forma é possível garantir uma atitude verdadeiramente desportiva. A velocidade máxima anunciada deve aproximar-se dos 330 Km/h enquanto a autonomia da bateria não vai além dos… 210 km.

 

 

 

 

 

Partilhar